Tags

Escrito por Samuel Beckett, o grande clássico do Teatro do Absurdo filmado e com legendas!

POZZO
Parou de chorar. (A Estragon) Você tomou o lugar dele, em todo caso. (Sonhador) As lágrimas do mundo são em quantidade constante. Para cada um que irrompe em choro, em outra parte alguém pára. Com o riso é a mesma coisa. (Ri) Não falemos mal, então, dos nossos dias, não são melhores nem piores do que os que vieram antes. (Silêncio) Não falemos bem, tampouco. (Silêncio) Não falemos. (Silêncio) Verdade que a população aumentou.

Anúncios