Tags

,

No dia de ontem, Millôr Fernandes (1923 – 2012), o multifacetado, recebeu diversas homenagens pela internet. Para diminuir um pouco a saudade que já deixou, reunimos alguns dos principais links.

I. A Folha separou alguns dos textos assinados por Millôr, colaborador do extinto caderno “Mais!”. Aqui! O site também preparou um especial, com notícias, declarações de seus amigos e admiradores, biografia etc.

II. O Instituto Moreira Salles disponibilizou, tempos atrás, alguns de seus clássicos “Cadernos de Literatura Brasileira”. O número 15, dedicado a Millôr – mais importante ainda, sobre Millôr – pode ser lido, na íntegra, no site.

III. De André Barcinski: “Quando Paulo Francis morreu, pelo menos tínhamos o Millôr como farol. E agora? Cada vez mais esse país me deprime. Na época do Millôr também era deprimente, mas pelo menos havia ele e alguns outros para colocar as coisas em perspectiva“. Para ler o texto completo, o link.

IV. Isabel Lopes Coelho, editora da Cosac Naify, fez um post no qual revela algumas ilustrações de Millôr para o livro Maurício, o leão de menino. As imagens não foram selecionadas e permaneceram inéditas até então. Veja.

V. Sérgio Rodrigues, no Todoprosa, relata o seu encontro com Millôr, em 2008, quando foi à cobertura do – entre muitas coisas – escritor entrevistá-lo para a revista Bravo!. A entrevista, aliás, pode ser lida aqui.

VI. Do blog Autores e livros: duas ilustrações de Millôr para a revista O cruzeiro.

VII. Odyr Bernadi, em seu Boletim extraordinário da Editora Secreta, lamenta a morte de Millôr.

VIII. No YouTube: um vídeo de pouco mais de 7 minutos com 38 máximas de Millôr Fernandes.

IX. O Estadão publicou uma “quase” entrevista realizada com Millôr em 2010. Na pauta, o Brasil, o ontem, o hoje… Link. Confira, ainda, o especial Millôr Fernandes, em depoimentos.

X. Na edição 27 da revista Piauí, Dorrit Harazim escreveu Chegou o verão, texto que conta a passeata-protesto-desfile que Millôr organizou, em 1949.

Anúncios