Tags

,

Certa vez, colocamos por aqui algumas dicas de Gabriel García Márquez para escrever bem na internet. Escolhemos, agora, as “10 regras para escrever romances” colocadas por Jonathan Franzen – autor de Liberdade e As correções, e presença confirmada na FLIP de 2012. E você, caro leitor-escritor, concorda com o americano?

1 – O leitor é um amigo, e não um adversário ou um espectador.

2 – A ficção que não seja uma aventura pessoal do autor diante do que é assustador ou desconhecido não vale a pena ser escrita, para nada – a não ser por dinheiro.

3 – Nunca use a palavra “então” como conjunção – temos o “e” para esse propósito. Substituir “e” por “então” é uma não-solução preguiçosa ou surda para o problema do escritor com muitos “e”s na página.

4 – Escreva em terceira pessoa, a menos que haja uma “voz” realmente distinta do narrador mostrando-se irresistível.

5 – Quando a informação se torna livre ou muito acessível, pesquisas volumosas para o romance são desvalorizadas junto com ele.

6 – A ficção autobiográfica mais pura possível requer, ainda assim, invenções puras. Ninguém jamais escreveu uma história mais autobiográfica que “A Metamorfose”.

7 – Você enxerga mais se mantendo num lugar do que perseguindo algo.

8 – É bastante duvidoso que qualquer pessoa com conexão de internet no seu local de trabalho esteja escrevendo um bom romance.

9 – Verbos interessantes raramente são muito interessantes.

10 – Você tem que amar antes de poder ser implacável.

(Originalmente publicado no The Guardian)

Anúncios