Tags

,

Matsuo Bashô

Quem é:

Matsuo Bashô. Japonês nascido em Tóquio, no ano de 1644, morre em Osaka, 500km ao sudoeste, em 1694. Filho de samurai, samurai por nascimento, interessava-se por poesia desde criança; publicou seu primeiro poema em 1662. Aos 25 anos, abandona sua classe social e a imposição do destino, trocando uma carreira militar pelas andanças errantes. Buscou uma vida mais reclusa, ensinou a milhares de discípulos a arte do haikai, peregrinou algumas vezes por diferentes partes do Japão e pautou sua vida e produção artística em preceitos aliados à humildade, modéstia e transição. Tornou-se um mestre, consagrado e ainda muito considerado no campo da arte poética, mesmo depois de alguns séculos, célebre pela beleza de seus trabalhos. Bashô enxergava o belo em coisas simples da natureza e da vida e o compartilhava com o mundo através de seus versos.

[Para mais sobre Bashô ou haikais: LEMINSKI, P. Matsuo Bashô: a lágrima do peixe. GUTTILLA, R. (org.) Boa companhia: haicai].

-=-=-

Poemas

(trad. Olga Savary)

Nem flores nem lua.
E ele tomando sakê
sozinho.

De que árvore florida
chega? Não sei.
Mas é seu perfume.

.

(trad. Guilherme de Almeida)

Ah! o antigo açude!
E quando uma rã mergulha,
o marulho da água.

.

(trad. Manuel Bandeira)

A cigarra… Ouvi:
Nada revela em seu canto
que ela vai morrer.

.

(trad. desconhecido)

Este caminho
Ninguém já o percorre,
Salvo o crepúsculo.

Doente em viagem
Sonho em secos campos
Ir-me enveredar.

Anúncios